21 julho 2014

Resenha| Despertar - A Bandeja - Lycia Barros

Leitores queridos!
Tudo joia com vocês? 
Aqui tudo na mesma, resolvendo a vida e a saúde, mas enfim...resolvendo.
Eu terminei de ler um livro da Lycia Barros, o" Despertar - livro 1 - A Bandeja". 
Confesso que a história me deixou desequilibrada, ainda não sei se amei ou se fiquei em cima do muro, vou contar pra vocês sobre meus sentimentos ao ler esse romance ali, na minha resenha. 
Vamos lá?


  Aos 18 anos, Angelina está prestes a viver o maior desafio de sua vida até agora: sair de Petrópolis para estudar no Rio de Janeiro, deixando para trás os cuidados e a proteção de seus pais. Assim que se instala na república de estudantes e começa a assistir às aulas, a jovem percebe que as dificuldades serão muitas. Ela divide um quarto com uma colega desorganizada, frequentadora assídua de festas e chopadas e que vive cercada de más companhias. Além disso, as condições das instalações da faculdade são precárias, e grande parte dos professores, descomprometida. Angelina já está desanimando de sua nova vida quando esbarra no lindo Alderico – ou Rico –, um cara capaz de fazer qualquer garota perder o fôlego. O que ela não poderia imaginar era que Rico, seu professor de linguística, se interessaria por ela também. Deslumbrada com a descoberta da paixão e certa de que Rico é seu grande amor, Angelina se joga de cabeça nessa relação, ignorando todos os conselhos que recebera dos pais a vida toda. Ao mesmo tempo começa a ter sonhos que não consegue entender: homens lhe oferecem objetos numa bandeja e, logo depois que ela os aceita, eles se transformam em feras e somem numa floresta. Primeiro volume da série “Despertar”, A bandeja é um romance arrebatador, que retrata os dramas e as provações pelos quais qualquer jovem passa quando se afasta de sua essência até trilhar de volta o caminho do amor verdadeiro e de Deus.
Título: A Bandeja| Subtítulo: Despertar - Livro 1| Edição: 1| Autora: Lycia Barros| Editora: Arqueiro| Ano: 2014| Páginas: 240


O livro "A Bandeja" foi cedido como cortesia pela editora Arqueiro. 


Minha resenha

Eu vi muitos leitores e blogueiros falando muito bem da escrita da Lycia, mas nunca parei para ler resenhas. Então quando a editora Arqueiro anunciou que iria relançar o livro eu fiquei entusiasmada, logo solicitei meu livro de cortesia e me preparei para ler um romance leve e bacana.
Então, para não estragar a surpresa não li resenhas e nem nada sobre a sinopse, estranho né? Pode parecer descaso, mas sei lá, não li e não sabia do cerne da trama.
Quando comecei a leitura e vi que a personagem era cristã eu fiquei ressabiada, fiquei mesmo e não tenho vergonha de dizer.
Vou explicar, eu já passei muitos perrengues com pessoas evangélicas, tive problemas sérios que não vou falar aqui os detalhes, mas que me marcaram negativamente. Estou me mostrando preconceituosa? Pode ser eu tenho algumas restrições, pois os fanáticos nos deixam com pé atrás não é? Conheço e converso com evangélicos maravilhosos, que nada fizeram ou fazem para me deixar desconfortável, mas a princípio, quando me deparo com o assunto ou com desconhecidos que me abordam de maneira meio louca eu fico implicada. Sim, declaro que fico incomodada.
Por isso e somente por isso que me senti estranha nos primeiros capítulos, mas na medida em que fui conhecendo melhor a personagem e a abordagem da autora fui me sentindo mais a vontade.
Angelina é uma moça pacata de boa família e mora em Petrópolis. Lá ela mora num ótimo bairro e é amada e provida do bom e do melhor pelos seus pais, que são cristãos. Seu pai é empresário no ramo manufatureiro de agasalhos e pode oferecer uma vida confortável a sua família e Angelina é sua menininha. A história começa com Angelina fazendo as malas para ir morar no Rio de Janeiro, lá ela irá cursar a faculdade de literatura, seu sonho desde sempre. Durante os preparativos ela é bombardeada com conselhos do pai, que tem medo da filha se “perder” nas garras da cidade grande.
Ele aconselha, fala da bíblia, mas não fica louco-fanático pregando sermão nos ouvidos da moça (por isso agradeço...rsrsrs), ele é pai, antes de qualquer coisa, e só que ver a filha se dar bem na vida, tanto emocional quanto profissionalmente, isso se faz claro. Sua mãe também a aconselha e tal
Chegando à faculdade Angelina se assusta com tudo, ela não faz estardalhaço, pois isso não é de sue feitio, mas intimamente critica desde a estrutura logística precária das acomodações da faculdade até os professores, alguns são muitos sem noção e sem compromisso. Mas o que mais a choca é o comportamento leviano de sua colega de quarto, Michele.
Foi Michele quem conseguiu a vaga no quarto onde Angelina vai morar durante quatro anos, a duração de seu curso, ela é filha de uma amiga de sua mãe, da igreja que frequentam.
 Michele é meio doidinha, usa roupas escandalosas e fuma maconha, não liga para as aulas e paquera muitos garotos, tudo o que Angelina não faz, ela se sente irritada, mas fica na sua.
No primeiro dia de aula ela conhece Auderico, ou Rico, como todos o chamam. Ele é lindo, beleza física digna dos sonhos de qualquer moça ou mulher, todo perfeito e educado. Logo ela descobre que ele é seu professor e mesmo assim sente uma atração avassaladora por ele. 
Num enredo simples e comovente Lycia nos trás uma moça ingênua e virgem que se apaixona pelo gostosão da faculdade. Não bastasse, o gostoso é seu professor e a ele ela se entrega esquecendo todos os preceitos com que foi educada. Ela não conta nada a ninguém, se esconde da família e nem se abre com sua melhor amiga Natasha que está em Londres trabalhando como missionária.
Tudo ela reserva pra si e vive momentos lindos com seu amor, que ela acha ser o maior e o mais intenso de todo o mundo, o que é normal. O primeiro amor é sempre o mais dolorido, lindo e intenso, de certa forma.
Durante a relação de Angelina com Rico ela tem uns sonhos estranhos com anjos que lhe servem objetos em lindas bandejas de prata, ela sabe que de alguma forma esses sonhos são metáforas, ou avisos sobre sua vida e seu futuro, mas ela não entende bem o porquê de tudo até descobrir os segredos de Rico, e esses segredos arrasam o coração de Angelina.
Nesse momento é que vamos percebendo o quanto o amor dos pais e uma boa criação seja ela evangélica ou não pode fazer a diferença na vida de um jovem. Angelina sofre, entra em depressão e se acaba, mas ela vê uma luz no fim do túnel junto aos seus amigos, inclusive ao ter Michele ao seu lado, totalmente mudada e conscienciosa. Dante, irmão de Natasha e seu amigo desde a infância volta de Londres, onde também estava e vai tornando o coração de Angelina mais calmo e esperançoso. Ele é muito, muito doce e muito importante na vida de Angelina.
Descobrimos que o primeiro amor pode ser dominador e selvagem, mas o verdadeiro amor é sempre o último amor, o que você escolhe e entende que vai te fazer bem, sem te tirar do prumo e te arrastar da vida, das pessoas.
Amei o livro, finalmente a história me cativou e não consegui parar de ler até termina-lo, num dia apenas.
A mescla de religião com romance me deixou apreensiva, mas depois lendo os trechos da bíblia que a autora incluiu em seu texto não em senti incomodada, muito pelo contrário, tudo foi bem pertinente e leve. Foi bonito ler sobre jovens que conseguem se entender intimamente com auxílio e conforto de amigos que sentem o mesmo e são de um mesmo grupo de pensadores. Arrisco-me a chamar esses jovens de pensadores, desde o momentos em que Ana entra na trama senti isso. A amizade com Deus, o jeito lindo que ela se expressa e passa seus sentimentos para Angelina me tocaram. É o que sinto então me identifiquei.

E de tudo o que ficou em mim foi: Não importa nada, todos nós cometemos erros e nos enganamos, mas desde que você se descubra, tenha foco, tenha amor e fé em Deus, tudo se supera. E se você busca ser melhor e conquistar o melhor para si sem pisar nas pessoas você conseguirá o que almeja. Pois o universo conspira a favor. Leiam o livro, recomendo.

"Queria que as pessoas me conhecessem como eu sou, para depois saberem qual é a minha religião. Já tinha sofrido muitos distanciamentos prematuros por causa desse preconceito religioso, mas eu não me via nem um pouco diferente das meninas da minha idade, apesar de ter sido criada dentro de uma igreja."
Esse quote eu escolhi pois foi no momento em que li esse trecho que senti como que um tapa de luvas, vesti a carapuça e me despi dos meus medos, que expliquei no início dessa resenha. Beijos e até a próxima postagem galera.







Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Esse foi o primeiro livro do gênero que li e felizmente a experiência foi satisfatória, mas confesso que torci para que o final fosse diferente.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Vivi,
    Eu gostei muito desse livro e tive o mesmo medo que você, mas lendo notei que não precisava ficar receosa e mergulhei nas páginas, achei fantástico o modo que a Ana trabalha e nesse tipo de "religião" eu acreditaria mais. Pra mim não precisa de $$$ para conversar sobre Deus, nem fazer coisas absurdas. Eu também fiquei bem preocupada que ela tentasse me converter e tal. Mas foi bem diferente, eu aprovei e espero poder ler o próximo volume.

    Beijocas elis - http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Vivi, também li o livro, e ameiii, nossa me apaixonei pelo Rico HAHA, li o 2º livro também que é até sobre ele e o que acontece com ele depois de tudo, eu fiz a resenha no meu blog, se quiser ver ;)

    byanak.blgospot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Comecei a ler este livro ontem e estou amando!! Romance bem escrito! Louca pelo segundo volume.

    ResponderExcluir
  5. Comecei a ler e já estou apaixonadaa ! Vc sabe me dizer se já saiu o 2 volume ??

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para o blog, para que ele seja sempre melhor, se você se expressa as coisas fluem.Obrigada !!

*.* Curtam a fan page do blog no Facebook galera \o


Layout: Bia Rodrigues | Ilustração: Sheila Lima Wing | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©