04 agosto 2012

Resenha || As Aventuras de Huckleberry Finn - Mark Twain


Boa noite tracinhas,vão passear muito esse fim de semana?
Ou melhor que isso...vão ler muito esse fim de semana?
Espero que leiam e leiam muito mesmo, mas antes  desejo que vocês venham visitar as resenhas do Razão e Resenhas para se informarem das dicas de leitura que sempre posto para vocês.
E hoje teremos mais uma resenha, e dessa vez de um lindo clássico.
Prestem atenção então *.*

Sinopse



As Aventuras de Huckleberry Fin
Título original : The Adventures of Huckleberry Finn
Autor: Mark Twain
Editora: Martin Claret
Edição: 2ª Edição
Ano: 2003
Páginas: 403
Minha Resenha:

  Sempre fui muito moleca, do tipo que subia em árvores e tocava campainha na casa dos outros e saia correndo, acho que foi por isso que me identifiquei tanto com o fofo do Huckleberry Finn. Mark Twain, revendo sua própria infância e adolescência, criou um dos maiores clássicos da literatura norte-americana. A obra foi publicada em 1884 e conta a história de Huck Finn, um garoto que foge do pai alcoólatra e da viúva Douglas, responsável por “sivilizá-lo” (é escrito com “s” mesmo, pois sua linguagem é a de um menino de mais ou menos onze anos que obteve pouca educação e que está contando sua aventura). Ele simula seu próprio assassinato para que ninguém mais o procure. Sua criatividade é instigante e nos faz voltar àqueles tempos de puberdade onde a gente sonhava em ser adotados e que nossos pais milionários viriam nos buscar a qualquer momento... rsrs.  
 Voltando ao livro... Huck ruma rio Mississipi acima sob uma jangada em busca de liberdade e aventuras, ao atracar em uma pequena ilha, ele encontra Jim, o escravo de Miss Watson, um antigo conhecido seu que quase enfarta ao vê-lo já que para todos os fins “Huck Finn esta morto”, depois de convencê-lo de que não é um fantasma, descobre que Jim esta fugindo também, pois sua dona queria vendê-lo e separá-lo da família, isso não o impede de ajudá-lo e assim partem juntos vivendo situações hilárias e muitas vezes perigosas até.
  Huck e Jim vão se tornando cada vez mais amigos, e assim vão seguindo pelo Mississipi  juntos. Mas Huck passa a enfrentar um dilema, ele sente no seu íntimo (consciência) que queimará no inferno por ajudar um menino que é propriedade de alguém a buscar a liberdade. Bom, Huck é branco, e tudo que aprendeu na sua vidinha de criança é que negros tem donos e se um escravo foge esse deve ser pego e entregue ao seu proprietário. Essas partes e essas dúvidas de Huck me fizeram chorar... Confesso. É muito doloroso ler um menino sofrendo com dor na consciência sabendo que o que ele está fazendo é o certo. Mas ele não se separa de Jim e nem faz mal nenhum a ele, seu coração puro não permite. E ler se torna fluido e leve.
   Huck e Jim sempre viajam a noite para não correr o risco de serem pegos, mesmo assim isso não os impede de se encontrarem com tipos estranhos que os meterão em muitas encrencas como eu disse  antes, em uma dessas encrencas Jim acaba sendo capturado, levando Huck finalmente decidir que Jim merece ser livre, mesmo que o mundo diga que não, e acaba de vez com o conflito que sente dizendo que prefere ir para o inferno do que deixar Jim em perigo, e assim, inesperadamente tem ajuda de um velho amigo.
   “As Aventuras de Huckleberry Finn” como todo clássico tem suas peculiaridades, que o autor explorou de forma encantadora. Histórias assim não têm tempo nem idade. Recomendo que leiam, meditem sobre as atitudes do protagonista, sintam o gostinho de infância que a todo momento o livro nos faz relembrar e deem muitas risadas. Porque mesmo sendo um clássico esse livro é divertido. Mark Twain escreveu uma obra que realmente atravessará séculos entretendo crianças, jovens e adultos.




( Imagens retiradas do Google)


















Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Que livro interessante. A historia parece ser muito emocionante, o personagem me pareceu bem agradável. Tem tempo que não leio um clássico, vou anotar esse na minha lista, pois me interessei bastante.

    ResponderExcluir
  2. Oi Vivi!
    Adorei o livro e a resenha. Deve ser um livro bem leve e divertido de ler.
    Vou fazer o possível para fazer essa leitura.
    Beijos*

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Vívi!
    Que legal, vc falando de clássicos!
    Eu adoro os clássicos, agora mesmo estou lendo "A ilha do Tesouro", mais uma vez. Puxa, eu fico pensando, como pode um autor lá em mil oitocentos e pouco, escrever uma obra que vai atravessar o tempo e ser sempre legal de ser lida.

    Esse aí eu não lí ainda, mas agora vou procurar.

    Um beijão e fica com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Oi Vivi,
    Que maravilhosa a sua resenha,gostei muito, realmente os clássicos atravessam o tempo.

    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  5. As crianças deveriam ler mais livros assim.
    As aventuras são fantásticas, conheço esse livro Viviane, já o li tem muito tempo,mas ainda me recordo bem.
    Sua resenha me fez lembrar direitinho tb.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Vivi, td bem flor?
    Que legal esse clássico, eu nunca tinha ouvido falar nele.
    Achei o enredo um tanto forte né? Um menino que forja seu próprio assassinato pra fugir dos pais. Que coisa mais interessante...
    Fiquei com vontade de ler só por causa disso.
    Será que meu filho iria gostar? Pensei em comprar pra ele na Bienal... Me diz se é um livro muito adulto pra ele ou não por favor.
    Se não for muito adulto, vou comprar pra ele ler, pq ele gosta de histórias interessantes e acho que essa vai chamar a atenção dele.
    Beijão querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Gil, esse livro pode ser lido para crianças, embora eu aconselhe v a ler para ele, é um livro mais extenso, acho que ele vai se cansar, mas a história é muito boa, cheia de aventuras e reviravoltas.
      Acho legal vc comprar e ler com ele, um momento só dos dois .*.*

      Beijinhos.

      Excluir
  7. Oi Vivi, nossa eu nem sabia que Mark Twain, era um pseudônimo, kkk
    Mas enfim, eu já li um livro dele, quando estava na quarta série, foi bem legal, eu não achei a leitura difícil, eu gostei do gênero aventureiro que ele me fez sentir. E sim ele falou muito no Mississipi hasuuhasuhsauh. Eu adoro resenhas com imagens, e esta ficou show!!! Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Oi Vivi, gostei bastante da sua resenha parece ser um livro muito bom mesmo, não pensava que clássicos fossem assim divertidos.

    Beijos.
    Guilherme.
    http://umcompulsivoleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para o blog, para que ele seja sempre melhor, se você se expressa as coisas fluem.Obrigada !!

*.* Curtam a fan page do blog no Facebook galera \o


Layout: Bia Rodrigues | Ilustração: Sheila Lima Wing | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©